Mostrando postagens com marcador arte. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador arte. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 7 de março de 2024

vida arteira


arte concepção: carlos h carneiro
via microsoft i.a. (2024)


anos atrás, deixei uma tarefa para os alunos que tinha, na época, ensino médio: assistir ao filme "as horas" (stephen daldry), sobre a escritora inglesa virginia woolf. em uma das questões pedia-se que respondessem seguinte: qual chance de uma obra de arte mudar a vida de alguém. será mesmo que uma obra de arte, quer seja livro, filme, música ou tela pode mudar os rumos de uma pessoa? então, cabe pergunta: por que se faz arte? entretenimento? terapia? fetiche? vingança? 
olhem, acredito que exista arte para que estejamos em contato com outra realidade. ver a vida, pelo menos, por outro viés. algo como recriar as coisas, os tons, as cores. e mais: diversão e geração de emprego são dois valores de que gosto, quando o tema é a arte. educação política também serve, mas não creio que toda obra de arte deva ser como "vidas secas" (ramos) ou "os miseráveis" (hugo), ou seja, um libelo contra a opressão e coisa e tal. há chance também para a catarse, como na ópera "tristão e isolda" (wagner) ou mesmo ouvindo bossa nova. 

terça-feira, 13 de fevereiro de 2024

arte tem preço ou valor?

 

                                                        são francisco,  mestre expedito - foto lordello e g leiloes -


no começo do mês, na avenida "norte-sul", aqui em campinas, um garoto de pouco mais de um metro de altura equilibrava bolas de tênis -- era a parada do semáforo --, ele  fazia malabarismo com elas, na cabeça, pelo ombro, mãos pra cima e pra trás, às vezes uma escapulia, mas rapidamente se refazia e pronto, lá iam asquatro ou cinco bolas pra cima. alguns motoristas dão umas moedas. outros, um aceno. quanto valeu o show? um real? cinco reais? é pouco? é muito?
no começo do mês de maio, lá de 2010, descobriram uma peça que teria sido pintada pelo renascentista raffael sanzio (1483-1520). uma cabeça de mulher, de uns 30 cm. estava num depósito de um museu, na itália. pelos informes, valia 30 milhões de euros, mais de 150 milhões, em moeda brasileira, hoje. pouco? muito? 

qual o valor da arte? o que deveria sustentar o artista, num universo capitalista a quem a força de trabalho é o único objetivo? no tal sistema, vende-se a força de trabalho ao outro, vende-se a identidade. e a arte?  qual função? sua utilidade passa pela transmissão de sensações, a fruição, o deleite, informação, folclore, história, muita coisa. arte completa o ser humano. arte revela o que não se vê usando apenas a razão. 
quanto vale a partitura original dos concertos de brandenburgo, de bach? quanto custa a igreja s francisco de assis, em ouro preto, no traço de aleijadinho?  dá pra medir em centavos o preço de uma peça do expedito, lá no piauí? e uma escultura de joão do monte, em valinhos? quanto vale o casal de noivos, do mestre vitalino?
esse texto está com perguntas demais... não é bom.
                      
 . . . . . . . .  .  .  .  .  .  .  .  .   .   .    .









terça-feira, 27 de dezembro de 2022

pesadelo em pablo picasso

 

                                                                      [ pablo picasso, 1939 ]

todo mundo tem pesadelos. se não teve, terá. é o mal de quem dorme.
a "divina comédia", de dante, é toda construída assim, a partir de sonos intranquilos, em sua primeira parte. o início de "a metamorfose", de kafka, é crucial para essa ideia de que pesadelos são fonte de literatura. e já leu "frankenstein"?
quando tinha pesadelos, eu conseguia guardar alguns, dentro de potes de plástico -- desses de maionese --, também em livros ou mesmo dentro caixas de óculos velhos. ultimamente, uso duas gavetonas, sob a cama. quando estou sem sono, olho pra elas, bato com o nó dos dedos sobre a madeira, daí espero ansioso a resposta... até dormir aos sobressaltos de cansaço.
picasso, fez um quadro supostamente singelo, quase infantil, em que um gato abocanha uma ave... é terrível e, por isso, um de meus pesadelos mais marcantes. nunca sei se sou o dente do felino ou o ventre dilacerado da ave. vocês lembram o final de "a hora e a vez de augusto matraga"? pois é. e do tal "prometeu"? lembram? 

terça-feira, 8 de fevereiro de 2022

semana de arte moderna: cem anos 1922-2022

 

                                                [lustre original - instalado em 1911]

a construção do teatro muncipal de são paulo demorou cerca de seis anos, mais ou menos, para ser terminada. uma estrutura de estilos diferentes, contendo art nouveau e o neoclássico, pelo menos. sua inauguração foi em 1911.
di cavalcanti, mario de andrade, villa lobos, oswald de andrade, renê thiollier, anita malfatti, brecheret, ronald de carvalho, graça aranha, dentre outros, são os artistas dessa história marcante para nossa sociedade.
patrono do espaço é mesmo carlos gomes, maestro nascido em campinas, s paulo.
na praça ramos de azevedo, ao lado do prédio, há estátua dele. e, dentro do teatro, sobre o palco, também sua efígie está impressa, como se vê na imagem aqui.


                                    [ teatro municipal - são paulo ]

 saiba mais sobre o evento!

                           



terça-feira, 28 de dezembro de 2021

um café para houaiss - enriqueça seu vocabulário

 


 FAÇA SOPA DE LETRINHAS COM MAIS NUTRIENTES

 A - primeira vogal, primeira letra do alfabeto. inicia palavras legais como "amor" ou "açúcar". Pode aparecer no fim, mudando o gênero. símbolo do ampère. pode ser pronome... maneira de representar o "alef" (semita) ou alfa. primeira coisa que você diz quando a cerveja vem pra mesa quase sem colarinho 

2022 - cem anos da "semana" mais famosa da história das artes brasileiras; a soma dos números dá seis, o que quer que isso signifique

ÁGUA - lugar onde os peixes transam; reflexo do céu e um dos principais componentes do corpo humano. é usada estupidamente para lavar carro no domingo e poodle de madame. também serve para tornar a história “a terceira margem do rio” (guimarães rosa) bem mais simbólica.

ABREVIATURA - ato de se abrir um carro de policia.

ALGUMA POESIA – livro de estreia de poeta mineiro (drummond) cheio de referências prolixas à paisagem mineira, definida por ele mesmo como “besta”. Conjunto de poemas pretensamente irônicos onde só se salvam “outubro 1930” e “nota social”, sendo este último a prévia do que seria o próprio poeta no futuro:  a cigarra era justamente manoel de barros.

alencar – escritor nacionalista brasileiro que adorava imitar o modelo europeu de folhetins; ficou famoso por ter inventado iracema, a virgem dos lábios de mel, da tribo tabajara... o nome da índia, aliás, é anagrama de “américa”, mas isso você já sabia. famosa mesmo é jesuína, a primeira figura da literatura nacional a se apaixonar por outra mulher, assim, sem rodeios... está lá, em “lucíola”... e dizem que romântico é moralista. eita, cearense porreta!

alopatiadar um rápido telefonema para a irmã da mãe. 

antigo – tudo que é relativo a museu ou às roupas do sílvio santos; diz-se do modo como machado de assis escreve, mas não é antiquado gostar de capitu e quincas borba.

ansiedade – um passo para a vitória, meio passo para a angústia eterna

amizade -  ligação entre pessoas que se respeitam. transparência, bom senso e liberdade compõem o mínimo que um termo desse carrega. tem gente que acha que “amizade” é enviar, pela internet, aquelas baboseiras sobre anjos, frases feitas sobre amor ou mesmo deus... e ai daquele que reclamar dizendo que não quer receber o que não pediu... amigos da onça, isso sim.  “a amizade é um amor que nunca morre." -  mário quintana.

amor – estado em que dor e prazer se confundem. sinônimo de aventura. “roma” de trás pra diante.  sentimento bem inferior à paixão. palavra que fez a fama de freud. diz-se de certa personagem, ofélia, em “hamlet”. ou isabel, em “o guarani. todos acreditam que é isso, o amor, que acontece em “werther”, mas não é.

angústia - inquietação; ansiedade; diz-se de romance de graciliano ramos, cujo personagem central, luís, passa pela vergonha de ser abandonado pela quase noiva, e ainda por cima se vê diante de um crime... o pior da angústia é ver-se a si próprio.

amador - o mesmo que masoquista.

arte - aquilo que a natureza não dá; tudo o que  michelângelo fazia; diz-se das coisas que romero britto vende.

b – mais gorda das letras do alfabeto, só perde para o “o” maiúsculo. faz lembrar bossa nova (tem gente que gosta), bicicleta, bilac, bandeira e banda “b”. nome do estado mais perfumado e colorido do país, a bahia produziu gente famosa sem a tal letra : é castro alves pra cá, gregório pra lá, até joão ubaldo! ironicamente, o filho de dona canô e o marido da zélia gattai também estão órfãos da bela letra.

bacanal - reunião anual de bacanas.

bruxa – certo tipo de borboleta ou boneca; diz-se de mulher feia ou má, o que é tremendo preconceito. bruxa é figura detentora do saber, principalmente aquele chamado de “mal”. mulheres sábias, por isso perseguidas... aliás, quem divide as coisas entre “bem” e “mal” é católico, eterno maniqueísta. até hoje o nome “bruxa” traz certa dose de medo, desconfiança... ô herança medieval que não sai ! 

camões - nome de famoso poeta português, autor de "os lusíadas" e também de façanhas no recife ! é sério. já leu "em nome do bispo", da zulmira r tavares? pare de fazer essa cara.

canguru – animal que carrega seus próprios problemas. líder espiritual de cachorros.

campo geral – história poética e quase infantil sobre um garoto míope, cuja referência é o irmão. migulim adora passarinhos e gosta de carinho.. que singelo. por outro lado, seu pai o espanca e seu irmão morre. vida trágica. fora a miséria. o final é emblemático : ao ganhar um par de óculos, vê o mundo de outra forma, incluindo o amor. guimarães rosa. quem mais?

campinas – cidade paulista que apareceu na primeira metade do século xviii, através do povo de jundiaí, por volta de 1721. governo de rodrigo cezar de menezes... a região envolvia a rocinha (hoje vinhedo) até o rio atibaia. contudo, o fundador de fato foi francisco barreto leme, nascido em caçapava velha (1704-1782) que, em 1774, recebeu ordens para povoar a região onde morava com a família, vivendo da agricultura. quem ordena o povoamento da região foi um tal morgado mateus, de são paulo. de 1721 até 74, tudo era jurisdição de jundiaí. pois bem, a rua barreto leme está ao lado da prefeitura, cruzando o riacho já canalizado. tomara que nenhum “notável” do esporte ou música desapareça para que um outro “notável” vereador queira dar seu nome no lugar do ilustre plantador de cidade.

      (colaborou :  duílio b filho / “campinas” ed pontes)

castiça -  de boa casta; pura; aquela que não está degenerada. colocando-se um l no final a palavra ganha mais luz e significado.

cemitério – local onde se depositam mortos e vasinhos com flores igualmente não vivas. lugar, em princípio democrático, embora nunca haja eleição lá. carlos gomes, fernando pessoa, joana d’arc ou gonçalves dias, por exemplo, nunca entraram num cemitério, e nem lá se encontram, o que torna a palavra “morte” bem mais simbólica...

cerveja – refrigerante de quem não é criança; líquido de tom amarelado e escuro que sai de nosso corpo quase o mesmo como entrou, com diferença de temperatura; suco de cevada que torna as pessoas mais sonolentas ou mais francas. engraçado que quem toma cerveja, geralmente não gosta de café sem açúcar...

carneiro  - mamífero lanífero, símbolo daquele que se oferece à morte para perdão dos pecadores... quem diria.

caetano – diz-se de entidade suprarreligiosa de origem baiana. um dos iniciadores da tropicália e dono de profundo mau-humor quanto à imprensa ou a quem quer que possa criticá-lo... ou a joão gilberto. compositor de uma música só (sampa), acredita ser o enviado do destino para curar os males do país. entra para a história como cantor de festival de televisão.

ciência – conjunção de conhecimentos próprios para o bem comum, mas na verdade serve à natureza dos negócios. raramente, no mundo, se fez ciência fora de tribunais ou em subsolo alheio. boa ciência era a de aristóteles, galileu, freud, marx e nina horta. há quem jure ser a arte uma ciência... (está ouvindo ? eu gargalhando)

corínthians – entidade social ligada a são jorge e ao esporte radical que é ficar debaixo daquela bandeirona mofada e úmida. conhecido clube que gera taquicardia, lágrimas e muito dinheiro (só para quem joga nele). gente como neco, luizinho, rivellino, sócrates ou fagner jogaram neste time e por ele. o resto passa como uma “ola” gigante...

cosmonauta – profissão criada por cosme, parceiro de damião.

culpa - transgressão; conduta negligente, segundo direito penal. agravo. mal. aquilo que se sente ao comprar mais uma obra do jorge amado. sensação inerente aos católicos, eternos devedores.

deus  -  entidade que, antigamente, andava com barbas longas e um caderninho para anotar nossos pecados. função psicológica necessária ao homem. é representado também por uma cobra que morde o próprio rabo. está ultimamente em descrédito depois que fernando pessoa passou a ser mais lido. deus é sempre de direita, notem: muitas pessoas foram queimadas em seu nome ou mesmo castradas, torturadas... algumas se mataram ou se deixaram matar, em arenas cheias de leões ou numa cruz. outras matam em nome dele. pegue o conto "vicente", miguel torga (bichos). ou o prefácio de “terra” (sebastião salgado). no quesito "teimosia" continua o mesmo, porém, lá no céu, decisões agora são de freud.

demônios - figuras ligadas geralmente ao mal. diabos. segundo a demonologia cristã, são anjos que traíram a natureza de si mesmos. não são de todo maus, pois, se assim fosse, não teriam derivado do bem. isso dá o que falar. costumam aparecer em túneis, parques abandonados, em igrejas onde três pessoas entraram de costas, às vezes em chaleiras com o bico entupido, esquecidas entre a pia e a janela da cozinha virada para o leste. chega. vá ler "o evangelho segundo jesus cristo", saramago. ou o singelo "eu e o bebu",  rubem braga.

espelho – do latim, “speculum”, é a parte da casa que mais mente.

estante – lugar onde se colocam estatuetas de aparecida do norte e garrafinhas com areia do maranhão. pouso para vasinhos com violeta. às vezes livros. expressão usada para evitar confusão: “espere um estante”.

elefante – mamífero pesado e patético. prova cabal de que a natureza não é justa; animal cheio de estrias e celulite nervosa, capaz de simbolizar falta de tato, o inverso da sutileza ou o tamanho daquela sua tia sexagenária; dizem que este é um animal muito inteligente, mas se peso e altura fossem sinal de sabedoria, as girafas teriam descoberto o anticoncepcional há mais tempo.

fé – confiança plena em algo; tipo de aceitação inerente aos seres humanos em desespero

felicidade -  situação própria de quem está com muito dinheiro ou conseguiu suportar "amor de perdição" até o final. nome de uma das personagens de "o primo basílio" (eça). lugar pra onde você vai quando a pessoa amada toca seu braço sem você ter pedido. é o mesmo que ter asas. "estado de orgasmo acima de 7 segundos" 

frankenstein – resultado de uma lipoaspiração malfeita, a criatura, uma modelo, saiu às pressas procurando ivo ptanguy, mas só achou joãosinho trinta e aquela besta da emília, do lobato. trata-se de sobrenome de médico que inventou uma criatura que aprendeu a ler, na alemanha, com “werther” (goethe) e “paraíso perdido” (milton)... imaginem se ela topasse com algum livro do drummond ou “mar morto”...! hoje seria ministro da educação ! cadê a chave!

genitália  - órgão reprodutor dos italianos.

guarani – nome de romance entre um índio e uma moça filha de portugueses, peri e ceci. quem escreveu foi alencar. não o da ópera, o do livro  mesmo. amor casto, heroísmo e vida selvagem movem a história, escrita com excesso de adjetivos e comparações. ceci é amada por três caretas, mas dois não têm metade da coragem de peri, que acaba ficando com a moça no fim. vejam do que é capaz a criatura das selvas : peri, num acesso de inteligência ou extremo da sandice, toma veneno para poder matar os índios inimigos que cercavam a casa de sua amada... estes, os aimorés, tinham o peculiar hábito de jantar os prisioneiros... peri esperava vencê-los depois de morto. já o time de campinas...

inês de castro - nome de famosa personagem da história de portugal, aquela que foi fênix sem ter sido rainha ou amada com muita densidade. em 1355 foi imolada e morta a mando de afonso iv, seu ex-futuro sogro, pai de pedro. está num caixão de pedra em alcobaça, junto a pedro. é aquela que no peito escrito tinhas etc etc.... (o resto em camões)

sábado, 10 de julho de 2021

parnasianismo parece não ter fim

 

                                            gil vicente ( série "inimigos") - bienal 2010

falo com meus alunos sobre o parnasianismo, estilo literário muito do empolado, cheio de firulas em versos e que muitos rotulavam de "arte pela arte". merecido. deveria ser chamado "fazer por fazer", um estilo que não combina com temas sociais, nem propõe filosofias. perfumaria pura. já aviso: não desconsidero o apelo artístico. é arte. eu só não gosto.

vejam, o soneto famoso da época é mesmo "a um poeta", assinado por bilac (aquele do hino à bandeira). pois bem, lá notexto tem-se a receita do modus vivendi parnasiano: longe do "turbilhão da rua" (distante de questões sociais) o poeta deveria dedicar-se a uma obra que fosse bela. arte pura… como um templo grego. até aí, as coisas.

de novo: não creio que a condição para eu gostar da arte é ter ou não questões sociais. o que incomoda, aqui, é o mero joguinho de palavras para se exibir a - suposta - habilidade para montar versos metrificados.

ano de 2010. s paulo. bienal internacional de arte: gil vicente, artista plástico pernambucano tem causado desconforto à patuleia paulista, quando estes estão diante de seus desenhos, na bienal, no ano de 2010. neles o próprio vicente está matando líderes políticos, como fhc, o papa ou george bush, dentre outros. são desenhos. estão na moldura, presos à parede. não se moverão. obviamente a vetusta ordem dos advogados do brasil fez menção de repúdio ao artista. não fez o mesmo quanto ao palhaço candidato, com nome de mato rasteiro. mas isso é outra conversa.

por que juntei bilac e vicente, aqui, é simples: faz séculos que a classe média do nosso ocidente nos dita o que consumir, o que gostar e o que repudiar. é isso. se não for colorido, parecido com a mona lisa, não vale. odeio essa tortura. o que vicente fez foram apenas desenhos. arte. incomoda… ainda bem!

domingo, 16 de maio de 2021

quarta-feira, 7 de abril de 2021

arte de mondrian democratiza espaços em cariacica

 

                                                  [ foto r. medeiros / a gazeta ]

espirito santo é o estado onde se encontra o estádio kleber andrade. cariacica. ano: 2014.

artista holandês piet mondrian (1872-1944) e sua  série de pinturas chamada "boogie woogie"  foi inspiração para as cores que se espalham pela arquibancada do estádio, em cariacica.

a ideia dos arquitetos era mesmo colorir o local e, segundo ciro piondi (um dos arquitetos) é estádio anti-fifa porque, nele, cores diferentes indicam preços diferentes de ingressos.

em 1965, yves saint laurent -- estilista -- já havia utilizado da série "boogie woogie" para um de seus defiles





domingo, 7 de fevereiro de 2021

mestre vitalino é arte brasileira - século 20

 

                                                              noivos a cavalo 1950

vitalino pereira dos santos

(ribeira dos campos, caruaru, pernambuco julho 1909 - alto do moura, caruaru 1963)

ceramista popular e músico. desde criança começa a modelar pequenos animais com as sobras do barro usado por sua mãe na produção de utensílios domésticos, para serem vendidos na feira de caruaru.  cria, na década de 1920, a banda zabumba vitalino, da qual é o tocador de pífano principal. muda-se para o povoado alto do moura, para ficar mais próximo ao centro de caruaru

[ fontes:itaú cultural e lelia coelho frota, 1988 ]

crenças populares, folclore, mundo rural, agreste. arte figurativa

saiba mais ! assista-me




sábado, 19 de dezembro de 2020

escola que anima e acolhe: sugestões ao planejamento


                 

desenho acima é de jean-marc coutê, 1899. 

ele responde pergunta curiosa: como seria a escola em 2000?  

então, fez este desenho. será que errou? não, claro. 

sempre trabalhei na rede particular de ensino, desde 1986, com carteira assinada. antes disso, entre 1982 e 83, fui assistente de professores de redação no cursinho pré-vestibular, no colégio em que terminei o ensino médio, ribeirão preto, s paulo. o início foi aí. 

um de meus professores foi o escritor luiz puntel. com ele comecei essa história de compartilhar algum conhecimento e acolher quem tinha dificuldade.

daí, penso em uma escola que pudesse ser mais acolhedora. 

entre os anos 1950 e 70, muita discussão sobre psicologia e aprendizado, pelo planeta. no período, com destaque mundial, está paulo freire. contudo, tanto a rede pública, como a privada, desde a ditadura militar, resolveram seguir caminho conservador-tradicional, para o educar: punição, reprovação, medo, autoritarismo disfarçado de disciplina etc etc. são raras as instituições que dão protagonsimo ao estudante. 

penso em escola que pudesse mais acolher que separar.

há muitas que promovem ações bem legais como feira de ciência, de arte, show de talentos, teatro, palestras com especialistas, debates entre estudantes de séries diferentes, sarau, gincana etc.

contudo, 99% dessas ações quando acontecem, estão fora da sala de aula. fora do horário das aulas... às vezes, à noite ou num sábado, trazendo ao evento um caráter de espetáculo com hora para começar e terminar. e a vida segue em seu enfadonho cotidiano com as regras de acentuação, as leis de newton ou os antecedentes da primeira guerra mundial. 

de novo: nada contra esses assuntos que dão conteúdo às aulas, só acredito que eles não devem ser a única razão de existir de uma escola. 

o que poderia acontecer, então, para oxigenar boa parte da rotina escolar, hoje?

0. enquanto professor(a), converse com direção e coordenação sobre postura em sala: necessidade de aula dinâmica, interagindo com estudantes, evitando censurar -- de início -- qualquer conversa paralela e evitando posturas negativas quanto a uso de celular, por exemplo. a ideia é mostrar que você sabe o que irá fazer.

1. sugerir, no planejamento, atividades interdisciplinares: estudos do meio pelo bairro (geografia, ciências, história etc), gincana, sarau, feira de ciência, de livro, de arte, café filosófico, campanhas solidárias, prática esportiva e por aí vai -- tudo acontecendo no horário das aulas pelo simples fato de serem atividades educativas

2. professores engajados nos projetos de todos -- podendo, inclusive, considerar como sua uma atividade avaliativa feita com outos professores, compondo, por exemplo, uma nota de "atividade" -- se bem que nem precisaria valer nota, mas na rede privada geralmente é dando que se recebe

3. após atividades, combinar espaço para que haja discussão do que foi feito, necessariamente com alunos, óbvio

4. exemplo básico: história de sua cidade. estudantes são levados a pesquisar xis nomes de ruas e avenidas principais. o que significam? por que estes nomes? conhecem história da formação da cidade? quando foi? quem participou? 

4a. os alunos, alunas, podem fazer vídeo ou postagem na rede social da escola -- ou qualquer outro meio de comunicação -- revelando o que descobriram, envolvendo comunidade etc

5. outro exemplo básico: música. estudantes são levados a formar um coral ou uma banda e criar uma canção sobre a cidade citando seus pontos históricos ou turísticos. de novo, divulgam nas redes de comunicação disponíveis.

6. mais um exemplo: importância das árvores, na cidade. que tipo é mais comum de se encontrar? quem decide qual plantar? quem habita esses galhos, folhas e frutos?

6a. vale fazer poesia, vale mostrar aos estudantes a importância da árvore, o que é mata atlântica, pantanal, amazônia, cerrado... dá-lhe pesquisa em grupo, criação de publicação em meios digitais, interação com alunos de séries diferentes, palestra de estudantes do ensino médio para alunos do fundamental, tudo sempre dinâmico e tornando estudantes mais independentes

7. interagir, em sala, com o grupo, o tempo todo. conversar, chamar, acostumar com os nomes das pessoas. no meio disso, a aula. alunos se acostumam, então, à importância deles no processo. sobra quase nenhum tempo pra dispersão, sono, usar aparelho telefone etc. aula boa não precisa ser censora de nada.

7a. para muitos professores, o que funciona é o silêncio total,  só a voz do mestre ecoando, como se o processo de educar fosse mesmo o tal jesuítico do brasil colônia. silêncio e subserviência. bobagem. nunca deu certo. até em "memórias de um sgto de milícias" (almeida, séc 19) isso já era satirizado. leia "conto de escola", machado, no mesmo século 19, expondo o horror da sala de aula da época... veja que praticamente só mudou a ferramenta de espancar aluno.

7b. olhar no olho, gastar menos tempo com lousa (professor fica de costas para a sala muito tempo, não é bom). se o estudante se acostuma com a interação todos os dias, ele consegue sim, num determinao momento do ano, suportar uma aula expositiva um pouco mais longa, quando necessário

7c. há professores inseguros que se escondem atrás de algum autoritarismo para suportar os minutos, dentro da sala. pior: coordenações e direção aprovam e potencializam essas posturas duras, proibindo celular, proibindo conversar com colegas, delimitando espaço de circulação e interagindo com alunos apenas no momento de cobrar peça do uniforme faltando. um horror. 

7d. cabe às coordenações incentivar postura dinâmica de seus professores. e, hoje, século 21, parar com essa de prender celular de aluno, obrigá-lo a deixar o aparelho na lousa ou simplesmente tomar o objeto dele, devolvendo na saída. é violência isso. o que deve mudar é a aula. o celular é o relógio do aluno. o celular é a calculadora, o meio de comunicação. e, por fim, o aparelho é dele, não da escola. melhore a aula e terá estudantes mais participativos. de repente, até aprendendo.

7d. a condição para uma aprendizado razoável é a interação constante. nada de sermão sobre comportamento ou ameçar classe com um futuro de desgraças se eles continuarem dispersos. interaja com seu público. cria cumplicidade, facilita a vida de todos. há exceções, claro: estudantes depressivos, com determinada síndrome, traumas etc. entendo. dilemas que precisam ajuda mais técnica do departamento pedagógico, psicológico. isso é a exceção. a regra: melhore sua aula. não sabe? pergunte. fale com assessoria pedagógica, fale com a coordenação, divida angústia com colegas, procure um plano de trabalho. agora, se essa gente (coordenação / direção) é conservadora e autoritária, volte ao item zero desta lista. ou chore.

7. escolher leituras -- ficção ou não -- para que sejam discutidas em aula. preferencialmente por mais de um professor. vale obra de caráter científico, poesia, romance, história... importante é o estudante perceber que mais de uma matéria está engajada na cobrança da leiutra e não só  professor(a) de português

8a. faço sugestão sim: no link abaixo há um e-book com lista de livros, tarefas e para qual série é recomendado --  não perca!

literatura para salvar o mundo  - clica

entendeu agora por que há quem deteste paulo freire?...



sábado, 5 de dezembro de 2020

abaporu é questão de prova - teste seu conhecimento

 


1. a charge do cartunista adão utilizou de obra de tarsila do amaral para


a) denunciar a pobreza do desenhista

b) ironizar a miséria porque passa a arte vanguardista

c) expor a tragédia social, no país

d) parafrasear lobato, em sua crítica aos modernistas



2. a tela -- a original, 1928 -- de tarsila, dialoga com uma escultura igualmente conhecida, que é "o pensador", auguste rodin. essa relação entre obras é conhecida como

a) plágio

b) cópia

c) metalingaugem

d) intertextualidade



respostas


.

.

1c

2d

sexta-feira, 26 de junho de 2020

o que é literatura



literatura é arte com palavras.

pode ser: arte da palavra escrita ou falada.

tudo o que está escrito no universo não pode ser chamado "literatura".

placa de trânsito, bula de remédio, mapas, receita de bolo, notícias da imprensa em geral ou resumo da guerra dos cem anos, nada disso é arte, porque busca um sentido apenas. busca-se a objetividade.
é o tal sentido denotativo das expressões.


literatura é o texto que procura causar estranhamento no leitor ou ouvinte.

o texto -- prosa ou verso -- apresenta mais de um sentido.
é o tal sentido conotativo das expressões.

saiba mais:

quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

capivaras com sobrenome






leio o interessante "enfim, capivaras", da luisa geisler, gaúcha, premiada e aplaudida nos meio das literaturas. merecido.

pesquisa rápida pela internet, vejo que uma cidade do rio grande do sul, nova hertz, expõe ao mundo nova cena de constrangimento da espécie: vereador xis vociferando contra o livro de luisa por conta de linguagem supostamente ofensiva.
a escritora teria sido desconvidada de um evento para estudantes que leram seu livro.

olhem, a lista de truculência e estupidez é vasta e tem nome e sobrenome: censura. criminalizar arte. perseguir intelectualidade.
a gente sabe que não é "pela família", "pelas crianças" ou o raio que os parta. é criminalizar a educação, a liberdade, a criatividade e a cidadania. por quê? porque quem produz, consome ou divulga arte corre sério risco de compreender melhor o universo e, com certeza, desprezar e condenar essa gente que assume cargo público para benefício próprio.

tanto quem está próximo ao mundo educativo ou muito dentro precisa agir pela cidadania.
precisa ser plural.
precisa dar voz aos estudantes.
precisa divulgar literatura, música, teatro, fotografia, cinema e promover senso crítico, uma vez que ele vem sempre acompanhado do respeito à diversidade. e é disso que essa gentalha censora não gosta. por que não gosta? por que respeito e senso crítico afastam pessoas dessa estupidez e, sim, da corrupção de fato.
é urgente combater essa onda ultraconservadora. questão de sobrevivência mesmo.




quinta-feira, 12 de setembro de 2019

perseguir a arte é próprio dos covardes - tema de redação




liberdade de expressão, arte, respeito às diversidades.

três elementos que, unidos, formam ótimo tema para produção de texto.

vamos lá!

modelo de nossa redação: ENEM

gênero : ARGUMENTATIVO

estrutura básica:

tese (introdução)- argumentos - solução humanista - conclusão

como começar?
fazendo projeto de texto

como é ?
escrever as palavras-chave de suas ideias

vejam

TEMA : arte ligada à cultura lgbt precisa de autorização do estado para ser divulgada?

fazendo projeto de texto

INTRODUÇÃO E TESE

elementos que devem aparecer na introdução:

- rio de janeiro
- bienal do livro
- estado censura
- 2019
- homofobia

[ a tese é a sua ideia a respeito do tema / uma afirmação categórica ]

- cultura lgbt deve ser respeitada, em qualquer lugar, principalmente em país laico


ARGUMENTOS

[ situações que defendam a tese ]

cultura lgbt+ deve ser respeita pois ...

- decisões sobre o corpo e quem amar são responsabilidade apenas da pessoa
- garantia pela constituição que brasileiros são livres
- estado não é teocrático
- diversidade deve ser respeitada

SOLUÇÃO HUMANISTA

- promoção de debates e ações educativas em escolas

CONCLUSÃO

[ reafirma a tese ]

início recomendado para seu parágrafo de conclusão:

sendo assim,  a cultura lgbt, sua arte, seus costumes devem ser respeitada em qualquer lugar,  pois as uniões homoafetivas são escolhas individuaise não podem sofrer julgamentos de qualquer ordem

. . . . . . . . . .  .  .  .  .  .  .  .  .  .  .  .   .   .    .

IMPORTANTE - - 

a estrutura acima é apenas uma orientação básica; um esqueleto do todo

cabe ao estudante desenvolver as frases e palavras-chave em uma redação de aproximadamente trinta linhas 
     
. . . . . . . .  .  .  .  .  .  .   .   .   .   .    .

saiba mais :



terça-feira, 9 de abril de 2019

já é abril de 2019






ja é abril de 2019 e continuo vendo notícias de gente que afirma ser a terra plana, que não gosta de vacina, que julga o comportamento sexual dos outros, que ataca mulheres, que diz ser o nazismo de esquerda...

já é abril de 2019 e o assassinato de marielle franco continua sem esclarecimento
já é abril de 2019 e o rio de janeiro ainda sofre com enchentes como se fora uma cidade do século 19

é depressivo, é extenuante tentar elaborar tudo isso sem ver brotar o desgosto,  raiva e o desespero no coração

precisa refletir

precisa usar da educação como ferramenta, ponto de apoio, marca de acolhimento para ajudar a despertar, no ser humano jovem um tanto de autonomia e confiança na realidade palpável

é necessário usar do laboratório de ciências da escola pra debater a própria ciência
é necessário reviver cafés filosóficos no pátio
é necessário criar jogos de interação entre estudantes nos espaços livres da escola

já é abril de 2019

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

o que é literatura - passo a passo #1




literatura :  


- arte da palavra escrita ou falada

- baseia-se na subjetividade de quem escreve
é arte porque recria ou cria realidade

- uso estético da linguagem
- lugar de reflexão

baseia-se na denotação, ou seja, atribuir outro sentido a um termo


ver os vídeos abaixo para complementar











quarta-feira, 5 de setembro de 2018

quinta da boa vista - rio de janeiro 2018 e o futuro






estive na quinta da boa vista, rio de janeiro, em 2018. era maio. fiz visita, filmei, editei ... publiquei.
em setembro, tudo veio abaixo, queimado, tornado pó.

o vídeo está abaixo, aqui, pode clicar e ver.

a vida, já sabe, minada e entristecida.

individualismo, preguiça, desconhecimento histórico, escolas que não propõem atividade interdisciplinar, governos que não fiscalizam seus órgãos de ação -- quer seja defesa civil ou bombeiros... -- governos que não ouvem a grita de administradores de museus, teatros, casas de cultura...
muita gente tem dito que a culpa é de todos pela tragédia no museu nacional carioca.
não queria, mas vou concordar.
o que você fez, no dia da eleição passada? foi à praia achando que estava dando um grande recado ao congresso? votou nulo porque "político só rouba"? oi?

se a casa de vereadores e deputados tivesse mais gente comprometida com cidadania, arte, escolas, marielle franco não teria estado sozinha, naquela história.

se a casa de deputados federais tivesse mais gente comprometida com democracia, cidadania, humanidade, não teria havido golpe, em 2016.

se a casa de deputados, senadores tivesse mais gente comprometida com causas sociais, de verdade, menos mulheres mortas por aborto clandestino teríamos...

veja como foi a votação, em brasília, sobre pré-sal, sobre reforma trabalhista, agrotóxicos... só pra ficar em três. são esses partidos que votaram contra  isso, defendendo país, merecem no mínimo respeito. de repente, reeleição.

de novo: não dá pra votar nessa canalhice que é a direita, não dá!
mais gente comprometida significa psol (50), pt (13), pc do b (60) e um ou outro ligado ao pdt, mas depende do estado. é ruim mesmo que pautas sociais só estejam com esses partidos... ruim. mas é o que tem.  de novo: não dá pra insistir em bancada da bala, evangélica, do rei da soja, do banqueiro, não dá. chega. por favor.




terça-feira, 26 de junho de 2018

roma - história da arte #7




como era a arte em roma, antes de cristo?
o que são os arcos? e o coliseu ?
o que é e que para que serve o panteon? 
e o cimento dos romanos ?
e o arco de tito ?

saiba tudo isso aqui!
assista-me!




segunda-feira, 11 de junho de 2018

o que é pop art



arte pop
pop art

o que é ?


era a volta a uma arte figurativa, em oposição ao expressionismo abstrato
mas ao mesmo tempo que produzia uma crítica à industrialização da vida cotidiana a pop art se apoiava nesses objetivos de consumo e, muitas vezes, produzia o próprio aumento do consumo, como aconteceu por exemplo, com as sopas campbell, de andy warhol.
a pop art transformou o que era vulgar em algo refinado... e com função estética também.
a pop art prima por ser simples, praticamente descartável; pode ser produzida em massa.... apresenta baixo custo e usou de elementos do cinema, televisão e publicidade.
quer ver essas obras ?assista-me!