Mostrando postagens com marcador carneiro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador carneiro. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 21 de fevereiro de 2023

abolição via vargas: o que é

 


         _  abolição via vargas   _

o que é
        romance

de quem
       carlos h carneiro 
[ @carneiro_liter ]

sobre o quê: 
    estranha ligação entre hercule florence, carlos gomes, cezar bierrenbach, santos dumont, baronesa geraldo de resende, washington luiz e miguel do carmo, em campinas, entre 1830 e 1905

por que ler

      narrado em primeira pessoa por uma figura que mora em um local público, ela vai em busca de sua própria origem e acaba indo ao encontro do maior mistério da cidade... o cenário-base é a rua direita, no centro velho de campinas -- hoje ela se chama "barão de jaguara". nesta rua está a moradia do desenhista e inventor da fotografia hercule florence, assim como a primeira sede do centro de ciências letras e arte, também uma estátua de carlos gomes, assim como um busto de cezar bierrenbach. mesmo que você não more em campinas, vai seguir a trama sem problemas... a questão é mesmo a ligação entre essa gente toda e o resultado disso. não perca!

   . . . . . . . . . . . . .  .  .  .  .   .   .    .

como conseguir o livro:

          variadas opções abaixo

        abolição direto no site da editora  clica

            abolição na amazon  clica

         abolição no submarino  clica

        abolição em estante virtual  clic

  . . . . . . . . . .  .  .  .  .  .  .   .   .   .   .

  saiba mais:



quinta-feira, 8 de setembro de 2022

quem somos


                          [ bienal do livro, s paulo, 2004, lançamento de "raposa" ]

carlos henrique carneiro, nascido em ribeirão preto, sp
- formação: letras, universidade estadual de campinas, 1984 a 88

                             
                         [ aos 17 anos, é personagem de "deus me livre", puntel, ed ática ]

inciou profissionalmente no colégio graphos, 1986, nas cidades de são josé do rio pardo, mococa, itapira e esp. s. pinhal, todas no estado de são paulo. professor de literatura e redação. trabalhou na rede objetivo, em campinas, mogi-mirim, mogi-gauçu e bragança paulista, tudo isso entre 1986 e 95.
por quase vinte anos, trabalhou no colégio visconde de porto seguro -- 1992 a 2010 (
coordenador e professor), em valinhos. também esteve no colégio julio chevalier, campinas, por cinco anos, 2011 a 15
é professor de literatura e história da arte, no curso alethus, rede poliedro, valinhos.
mora em campinas, desde 1984. 

escritor:  "poeta em construção", 1982"raposa", 2004; "camões em perigo", 2015; "determinada mandioca", 2013; "literatura não autorizada", 2014; "abolição via vargas", 2021 ; "atlântida" (monólogo - não publicado), 1998  e artigos sobre literatura no ensino médio, resenhas de obras literárias e afins, nesses últimos trinta anos.

1989: publica artigos aos sábados no jornal "diário do povo", campinas.
1998: junho, dia 21 -- com manuela soares --, monólogo "atlântida", escreveu e dirigiu. campinas, sp. apoio editora costa-flosi. assessoria de marcelo campos.

entre 1996 e 2003: professor convidado da pontifícia universidade católica de campinas, para cursos de extensão, na semana de letras da entidade.
entre 1993 e 2009 autor e encenador, teatro estudantil. trabalhos iniciados dentro do colégio visconde porto seguro, valinhos, ensino médio.
2003 : casado com bia balau -- quatro filhos: fabiana, carolina e felipe. cristiana chegou em 2017.
2004: palestra na casa do artista flávio de carvalho  (1899-1973), a convite da prefeitura de valinhos
2004: lançamento do romance "raposa", na bienal do livro, s paulo
2005: palestra faculdade de paulínia, com o tema: gosto, valor e leitura, a convite do professor olivo bedin
2007: valinhos, abril, palestra sobre arte na galeria joão do monte -- homenagem ao artista
2011 até 2018: colégio asther, campinas. professor de literatura e, especificamente, em 2018, também de história da arte. conhece mariana copertino, karen davini, regina ribeiro, adriano lacerda e leonardo crevelario. sintonia. reencontra alexandre souza, professor de biologia que fora seu aluno, em 1989, em mogi-guaçu.
2011: passa a morar definitivamente com beatriz balau.
2011 até 2015, professor de literatura e redação, colégio julio chevalier, campinas. conhece robson orzari, gustavo pansani e silvana rett, referências.
2012, novembro, no papel, casa-se com bia balau. filhos: três
2021 março: começa a escrever novo livro: "abolição via vargas"
2021 dezembro, dia 7, sai "abolição via vargas", ed clube de autores 
2022 março: rede globo -- eptv campinas -- faz matéria sobre "abolição via vargas" (vídeo abaixo)

está no canal youtube;com/letradeletra (clica) com resenhas de artes plásticas, música brasileira e obras literárias do brasil e do mundo: mia couto, fernando pessoa, paulina chiziane, borges, cortázar, carolina de jesus, leroux, machado, clarice, mário de andrade, thiago queiroz, kiusam oliveira, ailton krenak, elliot, tom jobim, florbela espanca, di cavalcanti, eduardo galeano, cartola, valter hugo mãe, chico buarque, edgar a. poe, guimarães rosa, kafka, conceição evaristo, camões, ishiguro, emicida, mestre vitalino, eduardo kobra, coleridge, edson capellato, marcos siscar, alencar, adélia prado, augusto dos anjos, luci collin, dentre tantos outros. tem até drummond e jorge amado, acreditem. 




sábado, 30 de julho de 2022

o destino e a má poesia

 

                                                                [ laerte ]

   na cultura ocidental, carneiro costuma ser símbolo de sacrifício
   só isso

sexta-feira, 20 de maio de 2022

cartola pra cabeça e livro: a busca de salvação

 


quando estava perto de terminar "abolição via vargas" (romance), achei um texto para epígrafe:

  "ouça-me bem, amor /  preste atenção, o mundo é um moinho"

é cartola, poeta e músico do século 20.
o livro saiu em dezembro de 2021 -- saiba mais no vídeo abaixo.
de lá pra cá, muita coisa se deu: tento deixar a depressão no controle, às vezes dá certo, mas na maioria das horas em que estou acordado, não. também existe o medo ainda desse coronavírus 19. por outro lado, houve matéria na tv-campinas (eptv) sobre o romance -- foi um reconhecimento e tanto...
enfim, a aposentadoria tão esperada veio, mas ainda sinto que remo com a colher, sobre uma prancha, em plena areia da praia, tentando evitar a próxima ressaca do oceano. quase tudo dói. dentes, pés, cabeça, o peito, o ciático... não tudo de uma vez, mas aos poucos, feito garoa intermitente. 
mais antigamente, eu acreditava piamente nas pessoas. hoje, sinto que são universos paralelos e que estou mesmo por minha conta. dói. cansa. já escrevi, aqui, que ninguém vai viver nossa dor. é cruel constatar -- na pele -- isso. acabo seguindo a vida por inércia. porque é o que sempre fiz: respirar, comer e achar que literatura vai me sustentar.  tem dado certo, porque estou perto dos 37 anos de carreira, em escolas, num trajeto ininterrupto. e isso ainda não me cansou, juro. 



sábado, 14 de maio de 2022

abolição via vargas desvenda trama com santos dumont e florence

 

                                   

romance que publiquei em dezembro de 2021.
"abolição via vargas" tem como cenário a rua direita, em campinas.
narrador que vive em lugar inusitado vai tomando contato com eventos da história da cidade que envolvem maria luiza xavier de andrade, santos dumont, miguel do carmo, cesar bierrenbach e o maestro carlos gomes.

  clique e compre agora!

saiba mais sobre o livro :



segunda-feira, 7 de março de 2022

autor de abolição via vargas entrevistado na tv - campinas

                                           

sim, eu mesmo! carlos h carneiro

meu romance "abolição via vargas" ganhou pauta na eptv-campinas, neste março 2022

veja como foi no vídeo abaixo
[ na descrição dele, saiba como comprar ]




segunda-feira, 14 de fevereiro de 2022

abolição via vargas - romance

 

continuo a saga para divulgar meu livro, lançado em dezembro 2021

romance histórico, narrado quase todo o tempo em primeira pessoa. campinas, são paulo. a rua direita é personagem central da narrativa.

gente como santos dumont (o que voa); carlos gomes (o que rege); hercule florence (o que cria); miguel do carmo (o que joga) e bierrenbach (o que fala) fazem parte da trama. ela conta ainda com presidente washington luís, a iara, luiza xavaier de andrade, inês de castro, dentre outros.
aproveita!

clica para comprar ! agora

. . . . .  .  .  .  .  .   .


quarta-feira, 5 de janeiro de 2022

abolição via vargas - agora!

livro de carlos h carneiro está na área!
vivido em capinas, s paulo, é romance histórico e ... ah, você precisa ler! 

clica no botão abaixo!

Compre aqui o livro 'abolição via vargas'

terça-feira, 7 de dezembro de 2021

abolição via vargas é viagem de fora pra dentro

 

romance lírico e histórico, "abolição via vargas" sai pela editora clube de autores, dezembro, 2021 - - autor: carlos h carneiro (eu)

romance com dois narradores, envolvendo personagem que vive em um museu possivelmente criado por... -- ah, não vou contar aqui! ... foi criado a partir de práticas pouco ortodoxas de um desenhista francês radicado em campinas, s paulo. narrativa meta-histórica cuja trama envolve santos dumont, carlos gomes, hercules florence, luiza xavier de andrade, iara e outras figuras que passaram (ou deveriam ter passado) por campinas.

como adquirir? - -  clique aqui para comprar seu livro

veja o vídeo para saber mais!



terça-feira, 1 de junho de 2021

o que eu já publiquei

 


PREPARE-SE!

LIVROS, VÍDEOS E NOTAS BIOGRÁFICAS

UM MUNDO NOVO SE ABRIRÁ AO CLICAR NO LINK ABAIXO

clique e encontre tudo ou quase tudo

. . . . .  .  .  .  .  .   .   .   .    .



quarta-feira, 21 de abril de 2021

dez livros essenciais: conheça a opinião do blog

 


olhem, nessa lista tem guimarães rosa, tem joyce e um tanto de outros livros... para saber tudo, clique no vídeo abaixo e não se arrependa

ou discorde e faça sua própria lista!



domingo, 28 de fevereiro de 2021

mensagem - fernando pessoa - comentário

                                    

me n s a g e m  -  fernando pessoa - portugal

livro publicado em 1934

44 poemas

"mensagem" contém misticismo, lirismo, caráter histórico e ... melhor clicar no vídeo aqui :



sábado, 5 de setembro de 2020

quinta-feira, 5 de março de 2020

perguntas de literatura




o que é literatura ?
arte da palavra escrita ou falada

é muito antiga essa arte?
sim! pelo menos mais de 2 mil anos a.C. - - "A epopeia de Gilgamesh", por exemplo, é texto sumério mais antigo, até hoje
"O Livro dos mortos", egípcio apresenta cerca de mil anos a.C.



pra que serve essa literatura?
permitir que pessoas suportem a realidade... não só a literatura, mas as demais artes têm essa função: o entretenimento, aprendizado, misticismo...

no brasil, quem começou ?
O MAIS ANTIGO TEXTO QUE ESCREVERAM, AQUI, ESTÁ EM FORMA DE DESENHO, NA SERRA DA CAPIVARA, PIAUÍ. DESENHOS DE ANIMAIS. CERCA DE 12 MIL ANOS, POUCO MAIS, POUCO MENOS. MAIS TARDE, NO SÉCULO 16, UM TAL ANCHIETA ESCREVEU POEMAS, PORÉM EM LÍNGUA EUROPEIA, O PORTUGUÊS.



de que jeito se faz literatura?
CÉREBRO E PALAVRAS.

quem escreve melhor em língua portuguesa?
DE LONGE, FERNANDO PESSOA. SEGUIDO DE PERTO POR CAMÕES, CLARICE LISPECTOR, GUIMARÃES ROSA, MACHADO E SARAMAGO. TEM AQUELE DRIBLADOR DIVERTIDO MANOEL DE BARROS. TEM CAROLINA DE JESUS. E TAMBÉM O MÁRIO FAUSTINO. GOSTO DO PAULO EMÍLIO, MESMO POR UM LIVRO SÓ.  APLAUDO SEMPRE RADUAN NASSAR E CONCEIÇÃO EVARISTO. OS DEMAIS OSCILAM ENTRE MOMENTOS GENIAIS E O NADA-ACRESCENTA. GRACILIANO É UM DESSES DE "MOMENTOS GENIAIS". FICA VOCÊ AÍ IMAGINANDO OS OUTROS.



por que dar aula de literatura?
PORQUE PASSEI A GOSTAR DISSO QUANDO COMECEI A ESCREVER FICÇÃO, LÁ NO ENSINO MÉDIO, DÉCADA DE 1980. GOSTO DE LER, ESCREVER E AINDA ME PAGAM. TEM ATÉ CURSO PROFISSIONALIZANTE. O MAIS FAMOSO SE CHAMA "ESCRITOR(A)". OUTROS, MENOS CONHECIDOS, SÃO "LETRAS", "JORNALISMO", "CIÊNCIAS SOCIAIS", "ESTUDOS LITERÁRIOS" OU O AUTODIDATISMO MESMO, CABE EM QUALQUER LUGAR.








sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

o que é romance






gênero literário dos mais populares, nos últimos duzentos anos, o termo romance também se transformou num símbolo de lirismo, relacionamento amoroso.

descubra o porquê.
assista-me!


terça-feira, 14 de novembro de 2017

terra sonâmbula - mia couto





terra sonâmbula é narrativa poética, folclórica, histórica e mágica. o livro de mia couto desperta sensações novas, isso é fato.

"um velho e um miúdo vão seguindo pela estrada" ... logo no início do livro.
basicamente, duas narrativas, aqui:

I - Tuhair e Muidinga saem de um campo de refugiados.

Estão numa estrada e se abrigam em um machimbombo queimado (ônibus). É o final do século 20

II - Kindzu parte de sua aldeia em busca do títiulo de “naparama”,
guerreiro defensor do povo moçambicano, contra os desmandos,
na guerra civil (cadernos).

a história II está em cadernos que a dupla da história I encontra no ônibus. veículo chave para entender o que há de comum entre I e II.

saiba mais! assista!



saiba mais sobre história recente do país africano -clica

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

o senhor dos anéis - tolkien




obra literária do reino das fantasias. dizem que é a melhor do gênero. lewis carroll se remexe no túmulo. mas é boa essa disputa. pra chegar até o nível do autor de "alice no país das maravilhas", tolkien remou bastante e publicou muita história. virou filme... mais de uma vez.

enfim, veja o que se falou sobre "o senhor dos anéis", sobre george lucas e shakespeare. tudo junto e misturado, graças a tolkien.

eu e henrique subi. clica!





terça-feira, 29 de agosto de 2017

literatura interdisciplinar: melhore suas aulas




recado aos professores e educadores em geral, que lidam com texto literário, em salas de aula, pelo universo:

VAI SAIR O E-BOOK LITERATURA INTERDISCIPLINAR vol. 2 

setembro 2017   - - - - -  10 dicas

o tema do livro eletrônico é o RENASCIMENTO

a cada volume, um tema diferente... obviamente, o volume 3 estará com barroco, o volume 4 com neoclassicismo e por aí vai!

e o volume 1 ??   receba grátis! clique aqui   - - - - 

é a história da literatura pretensiosa causando estrago no modo comum de se trabalhar em sala de aula.... 

há dicas de interdisciplinaridade, com telas, esculturas, grafite, livro em quadrinhos, matemática, ciência ... etc

use  #literaturainterdisciplinar quando postar algo a respeito de aulas de literatura, nas redes sociais

vou fazer o mesmo com minha rotina escolar (ensino médio) e, de repente, nos encontramos para trocar experiência e mais dicas

visite-me !

@literaturapretensiosa

terça-feira, 25 de julho de 2017

o impossível carinho





                 O IMPOSSÍVEL CARINHO

 Escuta, eu não quero contar-te o meu desejo
          Quero apenas contar-te a minha ternura
         Ah se em troca de tanta felicidade que me dás
         Eu te pudesse repor
          - Eu soubesse repor -
        No coração despedaçado
        As mais puras alegrias de tua infância!


Manuel Carneiro de Souza Bandeira Filho nasceu em 1886, Recife, dia 19 abril de 1886. Faleceu no Hospital Samaritano do Rio de Janeiro, em outubro de 1968.

. . . . . . . . . . . .  .  .  .  .  .  .  .   .   .   .   .   .

Manuel Bandeira é poeta que sabe estruturar seus temas. Seus temas são simples: recordações da infância, um amor irrealizável, a sombra de uma doença grave, um enterro que passa, uma linda tarde de despedidas, uma velha casa que vai abaixo e na qual se sofreu e se amou muito.
                                                                         Otto Maria Carpeaux

Manuel Bandeira chamou-se um dia “poeta menor”. Fez por certo uma injustiça a si próprio, mas deu, com essa notação crítica, mostras de reconhecer as origens psicológicas de sua arte : aquela atitude intimista (...) um lirismo confidencial, auto-irônico, talvez incapaz de empenhar-se num projeto histórico, (...). O esforço de romper com a dicção entre parnasiana e simbolista de Cinza das Horas foi plenamente logrado enquanto fez de Bandeira um dos melhores poetas do verso livre em português e, a partir de Ritmo Dissoluto, talvez o mais feliz incorporador de motivos e termos prosaicos à literatura brasileira.
                                                                                          Alfredo Bosi

De qualquer maneira, sabe-se que a poesia de Manuel Bandeira é de um lirismo bondoso. Mário de Andrade o chamou de São João Batista do Modernismo. Aquele do batismo. Que coisa. Devoto de simplicidade que extasia, o poeta brinca com a vida através de seu passado, através da forma quase coloquial de escrita em versos, com um sensualismo nada ingênuo e musicalidade. Com ironia e concisão. Predomínio do verso livre. A literatura de Manuel Bandeira é repleta de outras referências modernas; e temos nela um dos quatro pontos de sustentação da poesia brasileira do século XX, junto com Jorge de Lima, Carlos Drummond e mais alguém que bem poderia ser a Cecília Meireles, mas sei que não é.                              
                                                                                                      Carlos H. Carneiro

sexta-feira, 14 de julho de 2017

campinas aniversário 243






junho, 2017. hoje é aniversário da cidade.
como dizem os clichês, "se fosse viva, comemoraria 243 anos" ... af... como é chato ler isso....
já até escrevi sobre esse chiste que é de um purismo que cansa a gente.
enfim, fundada por francisco de barreto leme, lá no século 18, a cidade protagonizou três momentos de significado mundial : é a terra da ponte preta, time mais antigo em atividade, no país, desde agosto de 1900. houve "o guarany", ópera do campinense carlos gomes, conhecida até longe do planeta, suspeito eu. agora, o terceiro item é fabuloso. o pastel do voga. bar na avenida anchieta, em frente ao colégio carlos gomes. o pastel é tão bom que cada a mordida paga-se um imposto. são poucas as opções de cerveja, mas se eles engarrafassem água da sarjeta, não ia fazer diferença, porque tudo fica bom com o pastel que oferecem. 
ia falar do "facca" bar; "nosso bar"; "bar do andré", mas melhor eleger um e pronto, meu troféu "rei da cidade" com o voga. acima disso, só mesmo a ponte preta.

aqui, uma homenagem que faço à cidade.




show em campinas!