domingo, 27 de fevereiro de 2022

para salvar povo brasileiro



   SALVAR DA INDIGÊNCIA CULTURAL

- - livros de história
- - livros de literatura
- - livros de ciência
- - orientação sexual
- - combater violência de qualquer ordem

  CONTRA IGNORÂNCIA E NEGACIONISMO

- - escolas estruturadas
- - professor(a) assistido(a)
- - comunidade integrada à escola
- - interpretação de texto
- - cesta básica
- - povo vacinado e esclarecido

- - eleger quem apoia tudo isso - -

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2022

aula de literatura -- ensino médio -- professor oferece revisão grátis

 


aulas de revisão de história da literatura.
para ensino médio e pré-vestibulandos.

por quê ?  - -  alcançar quem precisa; atingir quem tem dificuldade para estudar, seguir em seu curso

quando ?  -- agora ! a primeira aula já saiu! inscreva-se no canal! 

veja como é! clica no vídeo abaixo

[ tem pergunta pra você responder, na descrição, depois de asssitir ]



sábado, 19 de fevereiro de 2022

dinheiro ou remédio: escolha fácil

 

                                            [ tem uma líbélula aqui -- foto do autor ]

saúde dá sinais de melhora... a endocrinologista receitou um losartana e vou eu ladeira abaixo com a pressão que já esteve a 16 por 10... espero dormir melhor, pelo menos.

ponte preta perdendo no torneio mequetrefe da federação paulista. perdendo pela terceira vez seguida. único regozijo é saber que o tal pê-esse-gê com tanta gente de cofre cheio tomou três hoje. perdeu pro nantes. e o ex-quase-sempre-contundido ney perdeu pênalti.  outro dia foi o grêmio gaúcho que tomou três do modestíssimo frederiquense. que fase das elites do futebol. dinheiro não é tudo, já dizia o filósofo.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2022

navegar é preciso -- saga de uma saudade de pedra

 

                                                                                                  [ laerte ]

"viver é muito perigoso", já escreveu guimarães rosa. nem precisava. 

é perigoso sim porque a gente depende do rebote do outro, quase sempre. equase sempre a gente vive em função do que o outro diz sobre nós. quando falo "outro" me refiro à sociedade como todo e àquele grupo determinado que nos cerca.

tenho depressão. fora isso, desde 2018, quando diagnosticado com câncer de próstata, venho buscando recuperar alguma autoestima. o tumor foi extirpado, estou vivo sim. mas tem essa busca por me restaurar. não é fácil. já a depressão... tento controlar... descobri que não posso exigir que qualquer outra pessoa viva minha dor, é fato. mas por vezes me pego tendo de explicar o que tenho -- depressão -- e isso vem cansando. 
remédios há, terapia idem, são circunstâncias importantíssimas. a questão é o que a gente faz com isso. 
tenho conseguido, acho, manter-me dentro das expectativas baixas. sem muito foguetório, sem poeira. até parei de engordar. na verdade, emagreci uns dois quilos, desde dezembro, até aqui, meio de fevereiro. ando querendo diminuir ansiedades, isso é fato. 
preciso acreditar menos que preciso autorização pra viver.
mas a pressão está alta (15 por 9). preciso exercício, dizem... antes do câncer até havia, mas depois, a sequela é bem essa: faltam ações que uma esteira só não cobre. que fase.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2022

abolição via vargas - romance

 

continuo a saga para divulgar meu livro, lançado em dezembro 2021

romance histórico, narrado quase todo o tempo em primeira pessoa. campinas, são paulo. a rua direita é personagem central da narrativa.

gente como santos dumont (o que voa); carlos gomes (o que rege); hercule florence (o que cria); miguel do carmo (o que joga) e bierrenbach (o que fala) fazem parte da trama. ela conta ainda com presidente washington luís, a iara, luiza xavaier de andrade, inês de castro, dentre outros.
aproveita!

clica para comprar ! agora

. . . . .  .  .  .  .  .   .


terça-feira, 8 de fevereiro de 2022

semana de arte moderna: cem anos 1922-2022

 

                                                [lustre original - instalado em 1911]

a construção do teatro muncipal de são paulo demorou cerca de seis anos, mais ou menos, para ser terminada. uma estrutura de estilos diferentes, contendo art nouveau e o neoclássico, pelo menos. sua inauguração foi em 1911.
di cavalcanti, mario de andrade, villa lobos, oswald de andrade, renê thiollier, anita malfatti, brecheret, ronald de carvalho, graça aranha, dentre outros, são os artistas dessa história marcante para nossa sociedade.
patrono do espaço é mesmo carlos gomes, maestro nascido em campinas, s paulo.
na praça ramos de azevedo, ao lado do prédio, há estátua dele. e, dentro do teatro, sobre o palco, também sua efígie está impressa, como se vê na imagem aqui.


                                    [ teatro municipal - são paulo ]

 saiba mais sobre o evento!

                           



sexta-feira, 4 de fevereiro de 2022

já é fevereiro de 2022 - combater o negacionismo

 

os casos de ômicron, gripe influenza e outras doenças respiratórias estão aumentando. negacionistas são -- em boa parte -- responsáveis por essas contaminações. 
dados do governo do estado e da imprensa, em são paulo, dão conta de que a maioria das internações -- janeiro e fevereiro, 2022 -- é causada por falta de vacina ou, no mínimo, imunização com uma dose apenas. é o horror da ignorância e a falta de políticas claras quanto a frequência de não-vacinados em determinados locais. 
combater o negacionismo é urgente! 
divulgue campanhas de vacinação e oriente crianças, principalmente em escolas. vacinação salva vidas. quem não toma está ficando doente e morrendo. pior: contamina outros.

- USAR MÁSCARA (corretamente - cobrir nariz ao queixo)
- HIGIENIZAR AS MÃOS
- NÃO AGLOMERAR
- ÁLCOOL 70
- VACINAÇÃO

no estado de são paulo haverá fiscalização quanto a vacinados em escolas públicas, já neste semestre. escolas exigirão comprovante de vacinação, neste ano. é pouco, mas importante. é preciso dar respaldo a empresas em geral (restaurantes, escolas, casas de eventos, lojas, hotéis etc) para que possam não receber pessoas sem vacina.
as mortes estão aumentando neste início de 2022.
infelizmente, era previsto. 

 PRECISAMOS AGIR: VALORIZAR CIÊNCIA E A EDUCAÇÃO!


terça-feira, 1 de fevereiro de 2022

nota social - carlos drummond

 


NOTA SOCIAL

O poeta chega na estação.
O poeta desembarca.
O poeta toma um auto.
O poeta vai para o hotel.
E enquanto ele faz isso
como qualquer homem da terra,
uma ovação o persegue
feito vaia.
Bandeirolas
abrem alas.
Bandas de música. Foguetes.
Discursos. Povo de chapéu de palha.
Máquinas fotográficas assestadas.
Automóveis imóveis.
Bravos…
O poeta está melancólico.
Numa árvore do passeio público
(melhoramento da atual administração)
árvore gorda, prisioneira
de anúncios coloridos,
árvore banal, árvore que ninguém vê
canta uma cigarra.
Canta uma cigarra que ninguém ouve
um hino que ninguém aplaude.
Canta, no sol danado.
O poeta entra no elevador
o poeta sobe
o poeta fecha-se no quarto.
O poeta está melancólico.

    [ drummond, alguma poesia, 1930 ]
. . . . . . . .  .  .  .  .  .  .   .

* "assestadas" - - apontadas
. . . . . . . . . .  .  .  .  .  .  .  .

"nota social" faz referência a uma parte do jornal dedicada a personalidades tidas como importantes, na cidade, algo muito comum no século 20

aqui, no poema, o eu lírico expõe que não há espaço para suavidades. 
a árvore e a cigarra são desprezadas pelo progresso (anúncios). no cotidiano, há os automóveis, barulho de câmeras fotográficas. o poeta está melancólico. mesmo a agitação das pessoas com sua chegada parece vaia, ou seja, quem exercita o simples, a subjetividade, a poesia, não teria espaço.
o mundo está agitado. lembre-se: a obra foi feita no final dos anos 1920 e publicada em 1930. a melancolia do poeta se deve às crises, tanto na política brasileira, como nas consequências do "crack" da bolsa de nova iorque, em 1929.