quarta-feira, 27 de outubro de 2021

homofobia revela como ser humano é ignorante

 


o caso do jogador de vôlei, afastado do minas tênis por postagem considerada homofóbica, no dia das crianças, em 2021.

milly lacombe foi na ferida e clareou:

"(...) Vejam: se sexualidade fosse absorvida por aprendizado seríamos todos heterossexuais. É isso o que nos ensinam há séculos: a heterossexualidade. Nas TVs, nos livros, nos filmes, nas escolas, nas igrejas. (...) Mas que medo é esse da homossexualidade? Tratam dois homens se beijando como se fosse a coisa mais tentadora do mundo. (...) chamar atenção para o fato de que ao tratarem a homossexualidade como alguma coisa tão suculenta a ponto de não poder ser mostrada a uma criança eles estão elevando a relação amorosa entre pessoas do mesmo sexo a uma categoria maior e melhor do que a heterossexualidade. (...) uma relação homossexual é feita das mesmas dores, dos mesmos prazeres, dos mesmos conflitos, das mesmas fragilidades e belezas de qualquer outra relação. Não somos melhores, parem de nos consagrar."  [ uol ]

nem precisa fazer desenho. HOMOFOBIA É CRIME. está na lei.
escolas em geral deveriam fazer lição de casa e tratar de assuntos como este, assim como de violência doméstica, feminicídio e estupro. é melhor do que postar  sinal de luto ou emoji de lágrima em rede social, quando alguém morre por isso.

. . . . . . . . . . .  .  .  .  .  .  .  .  .  .  .  .   .

veja texto de milly lacombe - na íntegra clica

terça-feira, 26 de outubro de 2021

altino arantes 543

 

        [um dos poucos buracos no mundo com memória ]

em frente a casa de meus pais, em ribeirão preto, havia um terreno grande, com uns buracos cheios de formiga e pequenos lagartos verdes, alvos perfeitos para nossas pedradas. era o começo dos anos 1970. chamávamos um dos buracos de "base". eu e irmão renato íamos pra lá e olhávamos o mundo de outro jeito, pelo menos de baixo pra cima.

brinquei ali na rua altino arantes, com dimas, roque (um cachorro preto e branco), jussara, quenia e mais uns outros moleques de uma vila, na mesma quadra. do cachorro, na verdade, eu tinha medo, mas não faz diferença agora.

as pessoas perdi com o tempo; a "base" não existe mais porque demoliram o terreno, que agora se chama "conjunto de casas". aliás, várias casas, nessas últimas décadas foram feitas sobre nossa base. já tive vontade de voltar pra lá, tempos atrás, meter-me num buraco, qem sabe de repente sairia como personagem de livro de guimarães rosa. ele gostava de um furo no chão, uma vereda escura... mas rosa já morreu e buracos têm pouca memória.
um dia ainda caio em um.
todos caem.

-- -

siga-nos  @carneiro_liter

quarta-feira, 20 de outubro de 2021

qual é o seu dia?

 

                          [imagem aleatória de pink floyd para ilustração]

existe dia do índio, dia da consciência negra, dia da mulher, da criança, do pai, da mãe, dia do livro, do orgasmo, dia da água... mas um dia pra mim, nunca vi. o dia meu. um dia que fosse feriado. o dia do fulano.
nesse dia, nada abriria e nada também de trabalho. a imprensa viria até mim para saber como me sinto, o que teria a dizer, quem espinafrar, por que o sorriso largo ou as lágrimas.

os mais otimistas dirão que um dia meu pode ser o do aniversário.
os pessimistas me mandarão ver se estão na esquina.

os que gostam de dar conselho dirão que o dia meu é hoje, porque "ontem" e "amanhã" não existem. fico na mesma.
e ai? e o meu dia, como fica? é só o aniversário? 
clichê demais, nada a ver.
nesse dia, eu excursionaria pra dentro de mim próprio feito uma metástase.

pelo menos, poderia me ver em transformação, ao menos uma vez.

vou dormir e sonhar com o meu dia. 
pode ser hoje.
pode ser amanhã.

quinta-feira, 14 de outubro de 2021

de onde saem os professores

 


de onde vêm professores e professoras de nossos ensinos fundamental e médio?
recém-formada (às vezes nem isso), a pessoa chega numa escola básica e, com sorte, consegue estágio, o que equivale a dar algumas aulas de graça e ser observado, às vezes, apenas por alunos... quem sabe um outro professor de folga. e a vida segue.
autodidatismo e susto são uma norma, na vida escolar de quem quer iniciar vida profissional, em sala de aula. até a pessoa pegar o jeito da coisa, lá se vão anos. alguns passam a vida de costas a seus alunos dando aula para si mesmos, apagando e rabiscando na lousa... 
já pensaram se fosse assim com seu dentista ou ginecologista? se eles precisassem errar um tanto por anos, arriscar novidades no escuro, solitários, até achar o jeito?...
recomedação: os mais velhos na casa ou os de mais idade devem sim oferecer apoio, dicas, assistir aulas daquele(a) que está iniciando. e o iniciante poderia sim estar aberto a esse tipo de relação... sei que é difícil pra muita gente essa coisa de empatia, humildade... fica bem nos livros... ou numa croniqueta chata dessas. fui.

. . . . . . .  .  .


segunda-feira, 11 de outubro de 2021

já é outubro de 2021

 

          
já é outubro de 2021. melhor seria, "ainda é outubro".

a população do país totalmente vacinada vai chegando a 54%.
no estado de são paulo, está por 67%, até agora, segundo índices, via imprensa. ainda é pouco. [ dados atualizados 30/10 ]

há estados que querem abolir o uso de máscara, em locais públicos. uma cidade, no rio de janeiro, teria baixado decreto liberando o uso das máscaras, já. é o caos. 

presidente da república desdenha da ciência. nega apoio no caso dos absorventes femininos. passou vergonha histórica em sua ida a onu, semanas atrás. comeu pizza na rua para evitar ser barrado em restaurantes que exigem atestado de vacinação. vergonha devem mesmo estar os eleitores dessa tragédia anti-democrática. se bem que alguns desses apoiadores são mesmo bobos da corte, como já disse um congressista. 

o que fazer? continuar a prevenção: máscaras, higiene, vacina, evitar aglomerar. explicar para quem quer que seja que a vacina evita que a pessoa morra, mas não impede a transmissão. há sim, chance de um vacinado ter sintomas, contudo, o lado bom, nesse processo, é a vacina.

não dá pra circular ainda como se estivéssemos livres e saudáveis. não dá.

combater governantes negacionistas, lideranças fundamentalistas, gente que faz qualquer coisa para obter lucro e outras vantagens junto às gentes mais pobres. inclusive gritar contra vacina, dizer que a terra é redonda, espalhar notícias falsas. é o caos.

o que fazer? valorizar a ciência, divulgar campanhas de vacinação.

terça-feira, 5 de outubro de 2021

tragédia climática mostra descaso do eleitor com a própria vida

 


desmatamento na amazônia, ataque a terras indígenas, queimadas, controle do efeito estufa, crise hídrica, poluição.

em situações normais esses assuntos acima seriam controlados. mas, no brasil, parece que existe vocação para o apocalipse, uma queda para a tragédia.
eleitores brasileiros se esmeram em eleger péssimos governantes, quer na esfera federal -- como hoje -- quer em alguns estados e municípios, país afora, como quase sempre. é um retrato da deseducação, por aqui.
e não dá pra fazer vista grossa, não dá pra não querer votar para dizer que é protesto. não dá pra se omitir!
não votar é compactuar com a desgraça toda, incluindo, hoje, os seiscentos mil mortos.
não votar é apoiar quem colaborou pra matança prescrevendo kits aleatórios para contaminados com covid.... é apoiar quem desdenhou do lockdown ou desmereceu vacina! é imbecilidade pura.

escola, leitura, entender democracia, valorizar prevenção a doenças, combater violências de qualquer ordem, isso tudo também é papel cidadão. o caso "corona", por aqui, é matança sim, abra os olhos.
se você está pensando em não votar, lembre-se que os negacionistas vão.
se você está pensando em não votar, lembre-se: os racistas vão. assim como os que pregam "brasil acima de tudo".

é fundamental manter democracia e valorizar quem apoia ciência. 
por favor, divulgue a necessidade de paticipação social.

- - - -
siga-nos  
@carneiro_liter