sexta-feira, 8 de maio de 2020

é preciso coragem




maio de 2020.
pandemia.

país mostra sua realidade que é a falta de saneamento básico, políticas públicas de saúde decentes e apoio à educação. 

quando houve algum cisco de ação em prol de quem mais precisou, um ex-presidente foi preso -- sem provas -- e uma presidenta deposta por casuísmos mais políticos do que econômicos. 

quando escrevo, os corpos chegam a nove mil, desde meados de março, quando a contagem se deu. centenas de milhares de infectados.
pessoas agonizam.

e há lideranças políticas que desdenham da pandemia, das mortes, da pobreza.

é preciso coragem para resistir ao surto.

o sentimento, hoje -- posso piorar amanhã -- é de mágoa com quem apoiou essa plataforma política, no fim de 2018. 
avisos não faltaram.

quem está na linha de frente, na vanguarda, são os profissionais de saúde. 
todos eles, médicos, auxiliares de limpeza, motoristas de ambulância, enfermeiros, estudantes, estagiários, residentes, secretários, e eles ainda são apedrejados! 

já senti muita raiva -- muita mesmo -- de quem votou pela volta das perseguições à ciência e ao desmatamento. já senti raiva. 
hoje, não sei que nome dar ao que vai em mim.

sinto muito, não consigo ser otimista hoje. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário