Mostrando postagens com marcador dpressão. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador dpressão. Mostrar todas as postagens

domingo, 21 de abril de 2024

céu líquido

 


[ ilustração: carlos h carneiro via i.a. ]


na peça "vestido de noiva" (n. rodrigues), a personagem alaíde sofre alucinações em cama de hospital, vê figuras do passado, revive realidades... a criatura de "frankenstein" (shelley) com certeza deve ter sofrido um tanto, antes de abrir os olhos amarelos, na alemanha. há outros aqui, na estante, sofrendo do mesmo mal, como naziazeno (os ratos), luís (angústia), quixote (d. quixote), mersault (o estrangeiro), sidonio rosa (venenos de deus, remédios do diabo) ou mesmo hamlet, que dispensa comentário. tudo povo alucinado. angustiado.
a depressão é a primeira curva na estrada das alucinações, não sei como se viraram esses personagens, porque estão sempre na curva, encostados, uns nos outros, aqui na estante do quarto, um empurra-empurra secular, às minhas costas, agora, enquanto escrevo. não é boa a sensação, quando se tem na estante "a queda da casa de usher" (poe) ou "fantasma de canterville" (wilde)... isso parece não ter fim. mas é só literatura. ou não.

terça-feira, 9 de abril de 2019

já é abril de 2019






ja é abril de 2019 e continuo vendo notícias de gente que afirma ser a terra plana, que não gosta de vacina, que julga o comportamento sexual dos outros, que ataca mulheres, que diz ser o nazismo de esquerda...

já é abril de 2019 e o assassinato de marielle franco continua sem esclarecimento
já é abril de 2019 e o rio de janeiro ainda sofre com enchentes como se fora uma cidade do século 19

é depressivo, é extenuante tentar elaborar tudo isso sem ver brotar o desgosto,  raiva e o desespero no coração

precisa refletir

precisa usar da educação como ferramenta, ponto de apoio, marca de acolhimento para ajudar a despertar, no ser humano jovem um tanto de autonomia e confiança na realidade palpável

é necessário usar do laboratório de ciências da escola pra debater a própria ciência
é necessário reviver cafés filosóficos no pátio
é necessário criar jogos de interação entre estudantes nos espaços livres da escola

já é abril de 2019