quinta-feira, 18 de agosto de 2022

segue neste soneto a máxima de bem viver - gregório de matos

 


SEGUE NESTE SONETO A MÁXIMA DE BEM VIVER QUE É ENVOLVER-SE 
NA CONFUSÃO DOS NÉSCIOS PARA VIVER MELHOR A VIDA

 Carregado de mim ando no mundo,
 E o grande peso embarga-me as passadas,
 Que como ando por vias desusadas,
 Faço o peso crescer, e vou-me ao fundo.

 O remédio será seguir o imundo
 Caminho, onde dos mais vejo as pisadas,
 Que as bestas andam juntas mais ornadas
 Do que anda só o engenho mais profundo.

 Não é fácil viver entre os insanos,
 Erra, quem presumir, que sabe tudo,
 Se o atalho não soube dos seus danos.
 
 O prudente varão há de ser mudo,
 Que é melhor neste mundo o mar de enganos
 Ser louco co's demais, que só, sisudo.

             Gregório de Matos, século 17, Bahia

poeta está decidido a ir na contramão da lógica conservadora e unir-se aos chamados "néscios" -- como diz o título -- ou seja, juntar-se aos idiotas, ignorantes, loucos. 
ter andado por vias desusadas trouxe peso ao eu lírico. significa que o poeta pecou demais. remédio? resposta na segunda estrofe: seguir o caminho sujo mesmo. nele, neste caminho, há mais bestas e elas ficam bem ornadas juntas.
ao final, destaca: melhor a companhia da gentalha, dos loucos do que ser um sério 
(sisudo), ajuizado solitário.
muitas vezes já me senti como nos primeiros versos de gregório. não que as "vias desusadas" fossem as do crime, as da maldade explícita... eram vias de mim mesmo. as vias da busca do que era o amar. meio tarde, aprendi que amor pleno era invenção da literatura, a vida não tem clichê.
nessa procura de um eixo entre amor possível e realidade tomei muito coice. apelidos, galhofa, ironias de todo tipo, por conta dessa ou daquela postura mais sensível. no acerto ou nas besteiras continuei debaixo de vaia. abandono,  hipocrisias e praticamente nenhum perdão. nesse quesito compreensão do amar tenho sido um fracasso. esse gregório aí tem toda razão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário