quarta-feira, 10 de março de 2021

o infinito dos teus olhos - pedro xisto

                                        

                                                            pedro xisto, séc 20


texto traz recado ligado ao sentimento do eu lírico despertado pelos olhos que ele vê

sim, é um poema em forma do símbolo do infinito

a figura de linguagem que -- com perdão do trocadilho -- salta aos olhos é o paradoxo: "encontrar o infinito". se algo não tem fim, não dá pra chegar lá

podemos ler o texto assim : "o infinito dos seus olhos me faz encontrar o infinito"

ou assim : "encontrar o infinito dos seus olhos me faz encontrar o infinito"

e por aí vai

até o infinito



Nenhum comentário:

Postar um comentário