domingo, 8 de dezembro de 2019

perdido nas estrelas é resgatado mais de 400 anos depois






o que é seu, fica nos livros.
a frase é minha mesmo, pode aparecer em algum romance, nos próximos anos… depende de muita coisa, mas a frase parece boa. inspirado no episódio "copérnico", eu cunhei a expressão e exponho aqui, correndo risco de plágio…"o que é seu, fica nos livros". é bonito.
explica-se.  na polônia, maio, 2010,  fizeram enterro de nicolau copérnico (1473-1543), chamado de pai da astronomia. não é certo, porque os gregos, os egípcios ou os incas já fizeram muitas coisas bem antes de nicolau engatinhar. enfim, como tudo na vida é marketing, alguém disse que ele é o pai, então fica sendo. a questão, para quem não sabe, é que nunca se conheceu, ao certo, o corpo do matemático. ele estava numa igreja, com centenas de outras pessoas, sem identificação, desde o século 16. então, fuçando nas ossadas e combinando com dna encontrado num livro que manuseava, chegou-se a uma conclusão. pois é, um livro. 
daí o enterro oficial ter ocorrido apenas neste século 21, em 2010, tantos e tantos anos após falecimento do dito cujo. 
o que era dele, tinha ficado nos livros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário