segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

aprendendo redação #2 [ norma padrão ]





            [ as respostas do exercício, do post "aprendendo... #1" estão no final ]


- por que usar norma padrão nas redações ? 
- por que não podemos escrever de nosso jeito?

estas são as principais questões que ouço, quando o assunto é produção de texto

vamos às explicações

primeiro: a norma padrão é considerada nacional; pode ser utilizada em praticamente todas as situações formais: produção de texto para concursos; discurso de formatura, mensagem eletrônica a alguém com quem não temos intimidade; textos escolares quaisquer etc

segundo: nós todos podemos escrever do jeito que quisermos, sabendo que o interlocutor irá nos compreender... tudo certo. já fazemos isso, normalmente, com bilhetes para familiares, mensagens em redes sociais, gifs digitais, memes etc etc .... o que é sempre importante lembrar é que a norma padrão é aquela a ser cobrada em qualquer concurso, o que -- é claro -- inclui os vestibulares.

pesquise: o que é variação linguística ? 
[ use, no máximo, dois parágrafos como resposta ]

ler : o mito da caverna 
texto de marilena chauí - - clica

ver charge abaixo (laerte) :




escrever: qual relação é possível estabelecer entre o texto de chauí e a mensagem embutida no desenho? [ dois parágrafos, no máximo ]

- - - resposta no próximo post [ aula #3 ]

. . . . . . . . . .  .  .  .  .  .   .   .   .   .    .    .    .     .      .

respostas do post #1  - aula passada

veja como foi #1
aula 1 - aprendendo redação  - clica

- a cena mostra uma praia repleta de pessoas brancas, aproveitando o feriado da consciência negra, enquanto negros exercitam o sub-emprego

- a cena sugere uma sarcástica divisão de tarefas : brancos descansam e negros trabalham, justamente servindo aos brancos, ou seja, no dia da "consciência negra" percebe-se que a parte da sociedade mais prejudicada ainda é a dapopulação negra

- o público-alvo a ser atingido, basicamente, é aquele composto por pessoas brancas, da elite, que pouco se importam com a questão social da diferença entre negros e brancos; obviamente, a charge também se dirige ao público oprimido, quem sabe tentando fazê-los continuar na luta


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

lugar de aprender





em se tratando de escolas, sabemos que a uniformidade é uma herança secular por aqui. algo entre o militar e o canônico: todo mundo em fila, repetição em coro de alguma palavra qualquer da resposta de um teste, os mesmos gestos, valor ao silêncio etc. para rever esse processo, conselhos de classe e reuniões periódicas entre professores e diretores são fundamentais, daí abre-se o momento do replanejar. nessa linha, percebemos também o modus operandi escolar quando o tema é leitura. sempre, sempre, desde o fim do ensino fundamental até o médio, cabe apenas à área de língua portuguesa o trabalho com leitura. por que não estender essa história a outras áreas?

veja-me e saiba mais!


terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

apenas eu te aceito ... - soneto - jorge de lima




jorge de lima é poeta do século 20. brasileiro. passeou pelo estilo clássico até o moderno de versos livres e brancos. 
um de seus trabalhos é "livro de sonetos". olhem, não é fácil fazer um, quanto mais dezenas... enfim, escolhi este, porque há um vestibular, aqui na região, que irá cobrá-lo. 
vamos a ele.


Apenas eu te aceito, não te quero
nem te amo, dor do mundo. Há honraria
que nos abate como um punho fero
mas aceitamos com sobrançaria.

A um vate grego certo rei severo
vazou-lhe
os olhos para não fugir.
Ó dor do mundo, eu vivo como Homero,
aceito a provação que me surgir.

Homero a tua história sinto-a; e urdo
o teu destino, o meu e o de teu rei.
Mas só teus olhos nossos passos guiam,

e inda tens vozes para o mundo surdo,
e luz para os outros cegos, luz que herdei
com a aceitação dos olhos que não viam.


- é um soneto : 14 versos metrificados e caráter lírico
- decassílabo
- "vate" : escritor
- "sobrançaria" : qualidade de pessoa que age com superioridade
- homero, diz a história, era poeta cego
- aqui, o eu lírico homenageia homero que, mesmo cego, melhora a visão de mundo daqueles que sofrem ("outros cegos")



segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

aprendendo redação #1




para que uma boa redação funcione, é preciso norma padrão. é o que os exames vestibulares exigem -- e com razão. nada parecido com o que faço aqui, usando minúsculas e tropeçando na pontuação, porque isso que você lê agora é um blog e não um documento oficial etc etc.
feita a observação, vamos ao que interessa:

o que você vai precisar

a) rascunho
b) lápis ou caneta
c) tema
d) coletânea de textos e imagens
e) um orientador (eu)

primeiros passos

são três os tipos de texto (gêneros) que encontramos mais comumente:

* descrição  * narração  * dissertação 

para os exames vestibulares, muito comum o último item, "dissertar"

vamos começar com textos curtos.
dissertar engloba vários tipos de texto: aula, resenha, editorial, redação argumentativa, seminário, carta aberta etc.

pois bem, veja esta charge do angeli:




1) escreva um parágrafo (duas ou três frases) descrevendo a cena acima.

2) o que a cena sugere, do ponto de vista social ?

3) qual público-alvo o cartunista procurou atingir? justifique.


[ respostas no próximo post "aprendendo redação #2 ]


quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

pedras que rolam






um certo cientista russo, tal de damir, disse que o mundo (no caso, nosso planeta) acaba amanhã, 16 de fevereiro. um asteroide chegando vai fazer a maior quizumba por aqui, morreremos todos.
a nasa já assumiu que tem mesmo uma pedrona se aproximando do nosso planeta, mas vai passar uns 51 milhões de quilômetros daqui. ou seja, continua trabalhando aí pra pagar o cartão. tudo sonho russo.
e o suposto cientista deveria voltar a estudar. 
51 milhões de quilômetros é mais ou menos metade da distância entre os paneleiros de 2016 -- com camisa amarela -- e livros de história.


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

newton não gostava de maçãs





SEGREDOS QUE NÃO CONTEI

isaac newton nasceu no século 17, faleceu no 18. para nossa sorte, sobreviveu às pestes e ao grande incêndio de londres. publicou material vasto sobre cálculo e outros assuntos, como gravitação, cores etc.
a história em si, começa com um capítulo de sugestivo nome: “estranha história de alice”. trata-se de uma semente que, desde o mercado até o intestino de um pássaro, percorre o caminho da terra até transformar-se naquela árvore mítica de Newton. Aquela que lhe deu a maçãzada na ideia. alice, claro, lembra a própria, do “país das maravilhas”, livro de carrol, por sinal, matemático...
pois este aqui narra a vida do inglês newton, desde dezembro de 1642 até sua morte, março de 1727. figuraça esse isaac, com algumas manias e quase nenhum amigo, desdobrou história da astronomia, da matemática e ainda melhorou a teoria das cores, mesmo tentando enfiar palito no olho.
filósofo, cientista, alquimista, newton foi para cambridge morar com um tal wickins. ficaram juntos por praticamente vinte anos, depois wickins se cansou das manias alquimistas e pagãs de isaac e deu o fora. ah, tinha mania por vermelho. pintou o quarto com essa cor, tirando matéria prima sabem de onde?... de um carneiro. e o desenho no livro é bem sugestivo...
isaac fez parte do parlamento inglês, quando guilherme (holandês) assumiu, para alívio do newton que, vez por outra, falava mal da igreja, contrariando gente do quilate do rei jaime e outras lideranças menores mas não menos violenta. 
e a história da maçã? hãn? verdade ou mito?
olhem, para saber mais sobre o livro e o inglês, assista-me !


sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

heitor dos prazeres - arte brasileira




heitor é artista plural. carioca, negro, sambista, pintor, tinha um papagaio e fez parceria com noel rosa. para poucos. 
o que significa sua obra? por que é chamada de "arte naif" ?

assista-me !

:)


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

redação fuvest - menoridade em kant



o tema da redação para o vestibular da usp (fuvest), janeiro 2017, tratou da questão da menoridade, em kant (séc 18)

questionava o vestibulando se o homem saiu de sua menoridade... será?

veja como seria fazer uma redação argumentativa.

bons estudos!






quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

resumo de "a volta do marido pródigo" - sagarana



lalino é o apelido de eulálio. uma figura ladina, malandra, esperta. minas gerais.
trata-se de mais um conto do fabuloso guimarães rosa.
o livro chama-se "sagarana", uma obra fundamental de nossa literatura.

para saber mais, assista-me!

veja também outras histórias do mesmo livro.